20.1.12

 

Hoje de manhã tinha marcado no hospital público cá do sítio fazer colheita de análises e portanto lá fui eu.

 

Como estas fazem parte do meu processo da especialidade de Gastrenterologia (decorrente da Doença de Crohn como já tinha falado aqui), o pedido ficou lá no hospital aquando a minha consulta há mais de um mês, para as funcionárias da especialidade fazerem o devido encaminhamento. Ora, logo em sistema informático (supus eu!) ficou indicado o dia e a hora que eu devia comparecer e apenas escreveram isso na folha em que constava a data da próxima consulta que me tinha sido dada pela médica.

 

Ora, qual não é o meu espanto quando na sala de espera (funcionamento por senhas de forma rudimentar, pois a senha foi-me dada por um segurança e depois uma auxiliar foi chamar as pessoas presencialmente pelo número...) me pedem uma folha com a marcação. Expliquei à auxiliar exactamente aquilo que contei acima e como identificação minha entreguei-lhe de imediato um documento passado pela minha médica de gastro onde consta a minha isenção (funciona como cartão de utente), mas o que ela queria era o documento da minha consulta... ???

 

Antes de mais, achei muito curioso a forma como a senhora olhou para aquele documento que lhe entreguei, porque parecia que nunca tinha visto aquilo na vida dela (tinha a própria identificação do hospital) e nao o soube ler, pois supôs que o meu nome fosse imediatamente o primeiro onde dizia médico...

 

Adiante.

Como só lhe dei esse documento e a mulher já estava contrariada por atrapalhar a sua ordem de organização, respondeu-me: 'se não tem papel, então reze para que o seu processo esteja lá dentro'.

 

Mas o quê???? Em que país é que vivemos mesmo??? Pensei que o nosso sistema público já estivesse minimamente informatizado, mas pelos vistos não...

Esperem, ou está informatizado e estas auxiliares do século passado que não querem inovar, fingem que as coisas ainda funcionam como na década de 70 (ou outra qualquer...) e têm um gosto particular em dificultar as pessoas que vão lá... É que se não gostam de lá trabalhar, pelo menos dêem oportunidade a outro que queira...

 

É que o máximo que podia ter acontecido era eu ter-me enganado no dia da marcação, agora ela não aparecer marcada porque não lhe entreguei o talão da marcação quando não me deram???

 

Isto é mesmo um país de loucos!!!

 

 

sinto-me: deveras irritada!
link do postescrito por anid, às 16:33  opina à-vontade

30.3.11

Em Julho do anos passado postei aqui no blog os meus problemas inconstantes de intestinos e na altura relevei por pensar que poderia ser realmente por uma simples solidariedade com os problemas que a minha mãe passava.

 

Porém, as coisas não foram bem assim.

 

A minha médica também não lhe deu grande importância, pois pensou que seria um situação funcional e breve. Depois de fazer um primeiro exame (fibrosigmoidoscopia) que deu resultados normais, a médica ponderou em mandar-me fazer a colonoscopia, pois as minhas queixas continuavam. Porém, teria que fazer o exame com anestesia, o que numa clínica ficaria muito cara, pois não é abrangida pelo Sistema Nacional de Saúde (sou isenta por ser desempregada, mas isso só engloba como é evidente o que está coberto pelo SNS). Então, acabou por me mandar para o hospital. O certo é que por não gostar de hospitais, até foi positivo ter-me mandado para a especialidade. Em Fevereiro, descobri que tinha uma fissura bem infeccionada lá no dito cujo anus. 

Questão? Devia-se a uma conjectura de factores internos ou simplesmente por ter passado por uma prolongada diarreia? Bem, tudo indica, para minha tristeza, para a Doença de Crohn.

 

Entretanto, já fiz análises bem completas ao sangue, já fiz duas ressonâncias magnéticas (RM) e no dia 11 de Abril vou fazer a colonoscopia e vou repetir a RM de uma forma mais completa.

 

Bem, ainda não tinha, acho eu, escrito aqui, mas a verdade é que já tive a minha dose de problemas de saúde desde que nasci. Fui operada aos dois anos de vida ao coração (tive uma CIV, não sei explicar muito bem o que é) e sou seguida todos os anos em Cardiologia, por causa disto e por causa do sopro que tenho. Entretanto, aos 18/19 anos descobri também que tinha rinite alérgica, que me fez detestar a minha adorável Primavera. Agora, vem a doença de Crohn.

 

Bem, mas a minha mãe costuma dizer que se não morri na altura que era bebé (tive doenças infantis quase ao mesmo tempo e várias pneumonias ainda antes de ser operada), ainda vou durar muito tempo.

 

Não perder a esperança é o meu lema, mas acima de tudo, não me vou deixar ir abaixo por causa disto.

 

Para já, agradeço o apoio do meu marido, dos meus pais e dos amigos. Obrigado!

 

link do postescrito por anid, às 14:54  cusquices (2) opina à-vontade


pesquisa
 
mais sobre mim
Maio 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Leitura em curso
Neste momento não leio nada, apenas escrevo...
comentários recentes
PROGRAMA DE AFILIADOS!Você está a procura de um re...
aqui no Brasil a gente fala muito mal o nosso idio...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
Bom post!Eu Acho exactamente o mesmo, mas também a...
por acaso tambem andei muito a procura desta music...
Posts mais comentados
blogs SAPO